terça-feira, 11 de maio de 2010

olhando pra frente

Sábado amanheci com 'O' torcicolo. E assim passei o fim de semana. E só hoje estou começando a melhorar, apesar das massagens do marido e do tubo de pomada gasto nestes dias todos. E, depois de tanta dor e noites mal-dormidas, comecei a me perguntar: Por que esta dor? Por que não melhora? O que é pra eu entender?

Bem, o fato é que nos últimos meses, tenho prestado muita atenção nos outros: o que fulano faz, o que entristece joãozinho, naquilo que mariazinha disse, nisto que carlinhos quer... E também tenho pensado muito no que passou: isto aconteceu, aquilo foi assim, aquele dia houve isso... Os verbos na minha vida estavam sendo conjugados na terceira pessoa e/ou no passado.
E esta imobilidade que se apossou do meu pescoço me forçou a olhar pra frente somente. Não consigo olhar para os lados, nem para trás. Sem falar na dor que me fez me concentrar só em mim. Por três dias inteiros, não me distraí com outra coisa.

Se os sinais realmente existem, eu não sei. Se a vida conversa com a gente, tampouco. Mas que este torcicolo me fez pensar, ah, isso fez!
E agora eu sigo, com o pescoço melhorando, deixando um cheirinho (delícia?) canforado por onde passo. E assim eu sigo, olhando pra frente e avante! =D

***

Um comentário:

Renata disse...

Eu acredito nos sinais!!!!
Melhoras!
Bj