terça-feira, 25 de outubro de 2011

eu, turista!

A aluna estava contando à professora de português como tinha sido a viagem. Ela contava que o lugar era muito bonito, mas que tinha muitos resquícios de guerra.
- E eu fiquei muito turissuta!
- Ah, a gente deve falar: eu SOU turista e não fiquei turista. - explicou a professora.
- Não, eu não sou turissuta, eu só fiquei turissuta na hora!
- Bem, você era turista nesta viagem, não era? - tentou explicar novamente a professora.
- Não, professora, eu (mulher) fiquei turissuta. Meu marido ficou turissute com a lembrança da guerra!
Neste momento, a professora entendeu a simples (e óbvia) diferença de pronúncia entre o português e o japonês.E tentou explicar:
- Olha, TU-RIS-TA quer dizer alguém que viaja e passeia pelos lugares. É diferente de TRIS-TE, um sentimento. Você pensou na lógica certa, mas estas palavras não se flexionam com o gênero.
E ela balançava a cabeça e dizia:
- Ah, português é muito difícil!!!!

4 comentários:

Eri disse...

AAAHHHH tadeenha T_T
Explicar que triste não flexiona em gênero, putz... É por essas e outras que pretendo aprender a falar Esperanto (not) :P

Cós de Minas disse...

Menina,

Coisa difícil esse portugues heim?.......Mas é divertido aprender outras linguas...Bjs

Gabi disse...

Hai, hai, turiste/turista

Muzukashi ne... Se expressar no outro idioma nem sempre sai do jeito que queremos passar. Ganbattê prá ela!

Carla, Julio e Nuno disse...

Eu que o diga, né Ha!?