terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

bons sentimentos

Eu sempre me emociono com o coração bom das pessoas. Tá, tá, sou muito sentimental e manteiga-derretida, logo, não sou muito referência... Mas me digam depois de ler este post, a humanidade tem saída, não é? =D

Esta semana começou a rolar um leilão de uma caixa de gostosuras do Prato Fundo em prol da Gabi, para ajudá-la a pagar os custos de um tratamento contra câncer. Um pouco da história dela aqui e a história do leilão aqui.
Pequena amostra da caixa de gostosuras oferecida pelo Prato Fundo e mais um monte de gente boa.

Com tudo isso, lembrei de outras iniciativas das quais eu participei...

** Em 2007, a Jane, do Atelier Virtual Brasil, convocou o grupo do orkut Patchwork Patchahólica Anônima (PPA), para ajudar uma amiga e confeccionar o "Quilt Abraço". Mesmo sem saber pra quem era, nem por quê, a mulherada de todo o Brasil (e de fora também) começou a se mobilizar e enviar para a Jane quadradinhos de tecidos com mensagens de incentivo. Logo soubemos que a amiga era a Juliana, que veio contar a sua história: ela estava com câncer de mama e enfrentou tudo de uma maneira muito corajosa. E o grupo das PPAs se uniu e acompanhou a luta dela. E a energia positiva foi emanada de uma forma incrível, sem limites, para e da Juliana. E olha o Quilt Abraço  pronto aqui e aqui e aqui. E, afinal, hoje a Ju está lá, linda, forte e saudável! E escrevendo muito, olhem os textos dela aqui.

** Outra vez, ainda em 2007, este mesmo grupo do orkut, resolveu fazer um mutirão para a Jane, sim, aquela mesma do AVB. Ela estava passando por uma reformulação na loja e, além da bagunça natural deste tipo de coisa, as paredes do atelier estavam 'peladinhas',  tristes, sem nenhum trabalho de patchwork. A Monica teve uma ideia para dar uma animadinha na Jane: montou um grupo, em segredo, para confeccionar uma Dear Jane, neste caso batizada de Dear Janisgóia. Foram nove meses costurando à mão blocos pequenos e cheio de detalhes, tecidos rodando por aí, dentro e fora do Brasil, contando com paciência e apoio de maridos e filhos abandonados (e que ainda tinham que levar os envelopes ao correio).  Foi um trabalho árduo, trabalhoso e louco, mas não é que vingou? A entrega do Dear Janisgóia para a Jane você pode ver aqui e aqui.

E assim, eu sigo. Com sentimentos bons, com o coração confortado, apesar da dureza da vida. São estas iniciativas do bem que movem o mundo, tenho certeza! E eu fico feliz de participar disso, ainda que não conheça 'ao vivo' nenhuma das pessoas citadas aqui! Isso não é mágico?

E você? Vai ficar aí parado? Vai lá no Operação G.A.B.I.: Leilão e dá o seu lance!!!  ;-)
Há outra maneira de ajudar: contribuir pra vaquinha que estào fazendo para a Gabi.

*em tempo: quando o desânimo tentar se 'achegar', vale a pena ler este texto da Ju: Salto alto tem poder!

2 comentários:

Jane janops disse...

Harumi,

o que vem de vc sempre é bom!

Obrigada por me lembrar de toda a energia que aquele quilt-abraço transportou. Está com a Ju. Uma hora ela posta uma foto dele.

Agora, quanto à Dear Janisgóia, juro que tô arrepiadííííssima até agora desde que li seu blog. Menina, eu não desconfiei de N-A-D-I-C-A. Eu sou demais desligada, e estava mesmo numa fase de péssimas descobertas, coisas horríveis sendo reveladas, e me segurando com o apoio de amigas maravilhosas que compreenderam meu sumiço -- e por trás trabalhavam na surpresa mais emocionante da minha vida. Sabe que eu até hoje não consegui manifestar o que eu senti, pq ainda não consegui sair completamente daquele momento?
Verdade de coração, amiga.

Ainda não posso dizer da alma o quanto sou grata, porque ainda tem surpresas daquele presente que pipocam no meu coração.

Um dia, se Deus me ajudar, consigo botar tudo isso pra fora. Por enquanto, só tenho a dizer que vocês todas foram o chão para os meus pés.

Muito obrigada, querida (e queridas).

SMACK!

Jane

Vitor Hugo disse...

Harumi,

Muito obrigado pela divulgação! :)