quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

E então é Natal!

Não sei se a correria que foi muita este ano ou se é a minha idade que denuncia a falta de fôlego (hehehe), mas que dezembro passou como um meteoro, ah, isso passou! E já chegou o Natal e a última semana do ano! \|*o*|/
Aqui,  nem deu tempo de decorar a casa e nem entrar muito no clima natalino. Tá certo, eu confesso que não tenho muita paciência para estas coisas, mas gosto de ver a cidade e as casas enfeitadas. Gosto de ver a expressão de felicidade que paira no ar nesta época. É bem verdade, também, que os shoppings lotados, as ruas cheias e o povo querendo se matar pra pegar as últimas ofertas e/ou produtos nas lojas não é legal. Mas vamos abafar isso...
E daí que minha irmã lembrou da encomenda que fez no ano passado. Sim, ela é prevenida e confirmou o pedido na festa de Natal de 2009, pois sabe como funciona a irmã-demorilda... E então que, aos 45 minutos do segundo tempo, fiz uma saia-de-árvore toda colorida e natalina pra casa da minha irmã-comadre, da qual não tirei foto (a correria, a correria...), só quando estava na fase de acabamento:

E ganhamos um presepiozinho lindico de um amigo que esteve por Buenos Aires e lembrou da gente!

Ah, ainda tem os tecidos natalinos espalhados na minha bancada, a bagunça pós-entrega... (Mas não vou postar a foto aqui, que tenho vergonha...) Bem, e isto é o mais próximo do clima natalino deste lar! hehehe...
Mas nosso novo afilhadinho nos proporcionou um pouco da aura noelística, indo a caráter ao jantar de final de ano. Sei que é papo de titia-coruja, mas ele estava lindo (aliás, meus afilhados são todos fofos e lindos! Ãhn, coruja, eu? hahaha)!!! E eu vou me aproveitar dele (hihihi) para desejar um BOM NATAL E UM ÓTIMO 2011 PARA TODOS NÓS! 
QUE O NOVO ANO VENHA CHEIO DE COISAS BOAS E ALEGRES, E QUE NOS DIVIRTAMOS MUITO, ACIMA DE TUDO! (^_^) 
Beijoconas estaladas afundadas na bochecha,
da harumi

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Torta de Banana da Mary

Semana passada, eu errei no cálculo e comprei um monte de bananas... E o que fazer com tanta banana amadurecendo aqui em casa? A Torta da Mary, que sempre faz sucesso!! A Mary (@marymeurer) é a cunhada-comadre que me ensinou uma receitinha fácil e deliciosa! :-)
Bem, na verdade, eu quis fazer uns minicupcakes, para poder levar na festinha da escola. Mas minhas minitortas não ficaram muito bonitas, pois eu enchi cada forminha demais e elas 'explodiram' no forno. Não deu pra levar pra festinha, mas consegui salvar algumas para a foto! :-)



Torta de Banana da Mary
Recheio: de 5 a 6 bananas caturras cortadas em rodela e com canela

Massa
2 xícaras de trigo (eu mudei pra uma de trigo e uma de aveia)
1 xícara de açucar
1 ovo
1 colher de fermento
100gr de manteiga

Amassa tudo e espalha na forma. Coloca as bananas por cima e pronto : )
Demora em média 30 min pra assar na forma de vidro.
*Eu coloquei em forminhas de minicupcake e dá umas 30 unidades (sem 'explodir'). Fiz também um suspiro com clara em neve com 3 colheres de açúcar e raspas de limão e coloquei em cima. Mas fiz com uma só clara e não deu para todos os bolinhos.

Quem fizer, me conta? :-p
.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Não tem preço!!

Amanhã tenho um mega-evento: um casório super-esperado e do qual sou madrinha! Tive a honra de participar de alguns preparativos, como provas de buffet (já falei disso aqui), provas de vestido e de cabelo, dando pitacos e ouvindo os 'causos'... Eu e maridôncio adoramos estes amigos e desde há muito tempo sabemos que um 'daria um jeito' no outro! (deixa eles ouvirem isso, hahaha) E estamos muito felizes com tudo isso!! *Ü*
Mas, enfim, sobre a festa e sobre esta amizade eu venho contar outro dia. Hoje, eu quero contar sobre os MEUS preparativos para O evento. 
Peguei emprestado um vestido lindinho azul-cor-de-céu da minha irmã, que combina perfeitamente com o conjunto de pérolas que ganhei no meu casamento. Andei com as sandálias em casa, para 'amaciar', já que não uso salto no meu dia-a-dia. E estava aqui, decidindo o que fazer no cabelo, se vou me maquiar em casa, se vou ao salão e todas estas coisas que afligem uma mulher em véspera de algum evento. :-p
Meu cabelo e cara de japa não ajudam muito aqui no Rio. Parece brincadeira, mas já tive algumas experiências ruins com corte de cabelo, pela pouca amostragem da raça. Enfim, estava com medo de ir a algum lugar e não gostar do resultado. E nada pior que gastar uma dinheirama para se produzir e ficar feia, né? Então que decidi que ia aproveitar que meu cabelo está grande (hahaha, mal cobre a minha nuca, mas faz tempo que não corto, então..) e prender a parte da frente do meu cabelo. Com a correria da semana, só fiz o teste ontem pela manhã e adivinhem? Não ficou bom! Fiquei triste, tristíssima. E sem saber o que fazer...
À noite, pedi pro marido ajudar a pensar em uma solução de última hora. Sabem o que ele me disse? 
- Olha, eu acho melhor você se arrumar em casa mesmo. Tá, eu sei que a mulherada vai fazer penteado e tals, passar a tarde toda no salão, mas eu não gosto daqueles cabelos cheios de firulas e armados. Tá, seu cabelo não fica armado, mas eu gosto dele liso, é tão bonito e você nem precisa fazer chapinha! Ah, a maquiagem? Ah, não gosto daquelas caras artificiais de superprodução. Gosto daquela maquiagem que você faz, que fica bem natural e mostra a sua cara mesmo. É dela que eu gosto!!
Dito isto, não há mais nada para decidir! \*Ü*/

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Pedaços de Carinho

Acabei de abrir um pacote cheio de pedaços de amores! ;-p
Demorou, mas chegou!  E como demorou, hein, Senhores Correios? O carimbo de postagem é do dia 05 de novembro e chegou na minha portaria dia 07 de dezembro! (O.o) Acho que neste trecho entre sul de Minas e Rio de Janeiro mesmo se viesse no lombo de uma mula chegaria mais rápido!
Mas valeu a pena a espera!!! Fiquei tão, mas tão feliz!! Eu e a Elô Pedaço de Amor fizemos uma troquinha particular de tecidos. E vim aqui mostrar pra vocês o que recebi! \*Ü*/
E um coraçãozinho de crochê lindo, que já foi para a minha bancada,  no Quadrinho-de-Carinho (acabei de batizá-lo com este nome!), onde eu coloco alguns mimos recebidos de queridonas!
MUITO, MUITO OBRIGADA, ELÔ! A-M-E-I  TUDINHO! ! ! (^_^)

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Mais estojos ERI!!!

Eu gostei muito de fazer estes estojos! Tanto que fiz mais alguns!
Este de passarocos é MEU! (^_^)
O de porquinhos com azul vai para uma pessoa que inaugurou seu Novo Ano na semana passada. Tomara que ela goste! :-)

*O primeiro dos primeiros é este aqui: ESTOJO ERI. *

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Eu poderia...

Eu poderia ser mal-educada com a senhorinha que nem responde ao meu "bom-dia!". Eu poderia gritar com o atendente chato, como os outros na fila estão fazendo. Tantas coisas que os outros fazem comigo e entre si e que me desagradam, mas prefiro deixar pra lá. Pelo menos, eu tento.
Só que tem dias em que me revolto. Como na adolescência quando joguei (uma vez só!) chiclete no bueiro, só pra chutar o balde! (quem é de - ou já foi para - Curitiba, sabe como o povo é xiita com este negócio de jogar lixo na rua...rsrsrs.). Ou saio do elevador rápido e nem espero o vizinho ranzinza mais velho sair, saio na frente logo. Mas a minha revolta fica neste nível de periculosidade. E, nestas ocasiões, penso, como desculpa: "Se fulano faz aquilo, não há de ser nada eu fazer isso só desta vez..."
A única coisa que me incomoda é o 'depois'.  Eu fico com a coisa martelando na cabeça e pensando que não deveria ter feito. Fico sentindo que, no final das contas, a lesada fui eu mesma e fico com vergonha. No caso do chiclete, até hoje eu penso que contribuí para o entupimento da rede pluvial e para as enchentes...
A grande verdade é que eu poderia tá matano, eu poderia tá roubano... Mas tô aqui, tagarelando em meu blog, costurando minhas ideias e tentando passar um pouco (da loucura) da língua e cultura japa pros meus aluninhos. E tentando levar meus dias como acho que devem ser. E não é isso que a gente sempre quer? :-)

sábado, 27 de novembro de 2010

Estojo Eri


Um novo produto, feito especialmente para uma amiga, que se veste de preto e adora caveiras, e que tem um sorriso meigo! Bem, foi o Ano Novo dela e eu tive que fazer algo com este tecidinho! (6_6)

*Este zíper foi costurado usando o "Tutorial: Perdendo o medo do zíper", do SuperZiper: veja aqui .

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Hoje eu fiz...

... umas coisinhas diferentes que estavam na minha mesa há um tempão: encapei um quadrinho que ganhei da minha irmã e uma mini prancheta. Ficaram bem bonitinhos, apesar de umas bolhinhas insistirem em aparecer no quadrinho...
Minha irmã comprou um azulejo lá em Natal, há alguns anos e colocou numa moldura de madeira. E ela pintou de branco para dar acabamento. Mas a minha parece é branca e não destacava a moldura. Sem falar que na outra parede temos uns quadrinhos pretos com fotos e eu queria que um quadrinho se comunicasse com outro. Mas não queria pintá-lo. Enfim, finalmente consegui colocar um tecidinho na moldura e acho que ficou apresentável. :-)

Os quadrinhos "se comunicando" e a máscara de Bali, ganhado de um amigo querido, vigiando toda a movimentação.


O quadrinho encapado

E, já que eu tava com a mão na massa, ou melhor,  no tecido e na cola, resolvi encapar a pranchetinha que comprei há algumas semanas em uma papelaria. Gostei do resultado e acho que vou fazer mais!

Foi bem fácil e rápido fazer isso. Vou tentar explicar.
*Bastou marcar com lápis no lado avesso do tecido o tamanho que eu queria cortar. Para a pranchetinha, decalquei o seu contorno e o 'buraco' do grampo (?) eu simplesmente marquei um retângulo (na régua mesmo) e cortei. 
*Passei cola branca diluída em um pouco de água (um pouco mesmo, só para espalhar melhor) com um pincel e grudei o tecido. Na prancheta foi um pouco mais demorado, pois foi necessário um pouco mais de atenção, eu fiz em duas partes: a parte livre do grampo e a parte que fica embaixo dele. O chatinho foi ficar segurando o grampo (que tava duuuro) para passar a cola e colar o pedaço do tecido. 
*Depois, passei mais uma camada de cola com um pouco de água por cima do tecido para firmar. Acho que coloquei água demais, pois o quadrinho ficou com umas bolhinhas na sobreposição dos tecidos... :-(
*Pronto! 

Glamour

"Ah, eu sou muito chique!"
Assim pensou Marta, enquanto lembrava de suas últimas aquisições: um creme trazido dos Estaites cuja embalagem era uma fofura: uma lata cor de rosa! E, o melhor de tudo (e principal): o hidratante era de uma marca famosa de lingeries, chiquérrimo! O sabonete líquido e o esfoliante para o rosto, assim como o creme para as mãos, são de uma marca 'de fora', que no Brasil custam os olhos-da-cara. Ah, tinha também as maquiagens de marca conhecida: os batons duravam muitíssimo e o pancake deixava a pele super-aveludada. Tá certo que comprou quase tudo no Wallmart de Miami, mas era chique, afinal, são produtos que não têm aqui...
E Marta seguia pensando em como era glamourosa, enquanto pegava o creme do potão de 1 quilo, sem marca, comprado na distribuidora da esquina em uma liquidação, e passava nos pés cascudos.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sorria!!

OiOi, pessoas!
Tem dias em que a gente é bombardeada com coisas boas, né?  E, pela minha experiência, geralmente estas coisas são coisas simples e fazem a vida mais gostosa de viver. Hoje estou tendo um dia desses e bem emocionante! Então, queria compartilhar com vocês um pouquinho deste clima.
O video abaixo é de uma marca de eletrodomésticos e não estou recebendo nada por isso, mas iniciativas boas devem ser divulgadas, certo?
  Um sorriso faz uma graande diferença no nosso dia-a-dia, é nisso que eu acredito! ;-)

beijocas,
da harumi

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Lá no site!

Ufa, até que enfim, eu consegui atualizar o site com coisinhas novas!

Na foto acima, uma palhinha (tem mais!) do que acabei de colocar lá: novos modelos de Babadores, travesseirinho Gato, portacanecas Friends, novas necessaires Flor e Borboleta! Vai lá! (^_^)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Princesas Contemporâneas



Sim, porque este negócio de ficar deitada esperando o príncipe encantado chegar num cavalo branco é coisa do passado!!!!
Hoje em dia, princesa que se preze vai à luta!  (^_^)

domingo, 7 de novembro de 2010

inveja e outros sentimentos

Eu já ouvi falar em 'inveja boa' e 'inveja ruim'. Ou 'inveja branca'. Eu não acredito que isso exista. Pra mim, inveja é inveja, ciúme é ciúme. É um sentimento e pronto. Tudo começa na questão de que "fulano tem/é/faz algo e eu não".  O que eu  acredito é que podemos direcioná-la de forma boa ou ruim. 
Há quem diga: "Ah, ele tem tanto e eu tão pouco! Que vida ingrata!"
Eu acho que seria mais positivo pensar: "Nossa, ele conseguiu tanto! Eu também bem que poderia conseguir, né? Vou à luta!"
Claro que é fácil teorizar. Difícil é deixar o anjinho da consciência falar mais alto. Difícil é conseguir deixar de lado a mesquinharia e a pequenez e se colocar acima destas coisas. Mas o mais difícil mesmo, na minha opinião, é olhar pra dentro da gente mesmo, ver que a gente é capaz e que somos responsáveis por nós mesmos, em vez de colocar a culpa em terceiros pelo nosso 'destino'.
Quando conseguimos isso, percebemos que as alegrias são simples e sinceras, e a felicidade depende de muito pouco.
Eu, apesar da miopia e dos olhos pequenos, continuo tentando olhar pra dentro de mim mesma e enxergar as coisas que realmente valem a pena. Tem dias em que há uma nevoazinha que atrapalha a visão. Ainda bem que, cedo ou tarde, os ventos carregam as nuvens pra outro lado e deixam o céu mais limpo e claro. :-)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

chocolatoso...

"Feriado com chuvinha e friozito, o que me resta? Comer algo bem chocolatoso e calórico! Vou ali tentar convencer maridôncio..."
Este foi o meu post no twitter hoje à tarde. Pois é, eis que na Cidade Maravilhosa,o feriado foi nublado e fresquinho. Eu adoro, pois o meu lado curitibano sofre com o calor.  Mas confesso que minha porção carioca fica cabisbaixa com o céu nublado. Afinal, se fosse pra ficar no frio, eu ficaria em Curitiba, oras... rsrsrs. Enfim, aquela eterna crise de identidade que habita este metro-e-meio. hehehehe.
Mas o frio é bom para ficar de preguiça mesmo e hoje se abateu sobre mim um espírito gordite. Sim, porque até uma pessoa supercontrolada como eu está suscetível a estas coisas de vez em quando... (cof, cof, cof) 
E eis que maridôncio é supercompanheiro e topou ir comigo comer algo bem gostoso. (meia-verdade: nem precisei argumentar muito. Gentem, é meu marido, né, porque acham que casei com ele?)
Então, fomos ao Cobal do Humaitá, na Torta e Cia. Quem ainda não conhece, não deixe de dar uma passadinha lá, na estada no Rio. Eu fiquei com vontade de comer um monte de coisas, além de comprar umas loucinhas... Pena que lá é pequenininho e estava cheio, como sempre, então, nem deu pra ficar muito de papo pro ar. Mas foi bom, senão acho que iria comer mais coisas...
Os nossos pratos chocolatosos:

E euzinha, gordinha e feliz:
Bom restinho de semana!! (^_^)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Conjunto para os pequenos

Uma sugestão de kit de presente que a Sati Patchwork achou bem fofo:
Conjunto composto por:
*Minitravesseiro em tecidos 100% algodão, bordado à mão e quilt livre.
* Babador em tecidos 100% algodão, com fechamento ajustável em velcro e plástico cristal na parte de trás.

**Em breve, mais modelos no site.*

terça-feira, 19 de outubro de 2010

mini-pizza-improvisada

Feriado-com-viagem é muito bom, principalmente quando a gente precisa repor as energias e ficar na companhia de pessoas queridas, não é?  Claro que é!!! (^_^)
Mas tem uma parte chata: a geladeira vazia-com-eco na volta para casa, numa semana curta só de dias-de-semana. E então vem o improviso nas refeições até que surja um tempinho para ir ao mercado.
Na semana passada, aqui em casa rolou umas mini-pizzas com quase nada e que ficaram muito boas. Fizemos duas versões (chiique!): salgada e doce. A doce foi inspirada pela Ana Sinhana, que fez uma pizza de banana e me deixou com lombriga! (veja a pizza dela aqui.)
Usamos mini pão sírio que ganhamos de um amigo (Obrigado, amigo! Salvou nossa semana!). Passamos um pouco de manteiga só para não ficar muito seco. 
Na pizzinha salgada, espalhamos um pouco de molho de tomate (daqueles prontos mesmo, era o que tínhamos na geladeira...), queijo ralado e orégano. Cinco minutinhos  de forno elétrico e NHAC!
Para a pizzinha de banana, passamos a manteiga, colocamos bananas em rodelas (uma para duas mini-pizzas é o suficiente), açúcar com canela (sobrou de uns bolinhos de chuva que fiz dia desses) em cima. Uns oito minutinhos de forno elétrico e NHAC!
Tava tão bom! :-)


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

cenas de aeroporto

* Pessoas tirando fotos-pro-orkut fazendo pose com a pista de pouso ao fundo.
* Mulher com bebê dormindo no sling e outra segurando pela mão, mais uma bolsona enorme, indo encontrar os avós no feriado. Mãe saltitante ao encontrar outras crianças no saguão de embarque: "Olha, filho, encontrei amiguinhos para você!"
* Mulher cansada da semana, nem se altera ao saber que foi transferida de vôo: "Ah, vou ter que ir pro outro aeroporto?Aguardo a moça me colocar no táxi,sim." "Ah, o novo vôo é direto, que bom!" E se lembra de barganhar uma coisa: "Ei, eu ganho mais amendoim por tudo isso? Bem que eu queria, adoro amendoim!"
* A tela com os horários dos vôos marca: "Atraso mínimo de 1h". Enquanto uns se revoltam (afinal, qual a perspectiva com um aviso desses?), menina com mochila se dirige à lanchonete e pede um maxi-cheeseburger: "que bom que vai dar pra fazer um lanchinho!"
* Mulher pede licença para chegar ao seu assento na janela. A mulher do assento do meio está ao telefone, resolvendo a conexão que faria na outra cidade (mas não fará, devido ao atraso do vôo). Ela não se encolhe e ainda deixa o pé no meio do caminho. Mulher baixinha com mochilona despenca no seu banco. "Obrigada", diz, pensando que o seu problema é muito menor que o estresse da executiva que ainda vai demorar pra chegar em casa.
* Pessoa cai no sono antes mesmo da decolagem, com o banco na posição vertical e pescoço-mola.
* Mulher compra revista: 'Nossa, quanto tempo não me permito olhar por tempo indeterminado uma banca! Ah, vou sentar ali e ler a revista inteirinha, até as propagandas!"

* Pessoas voltando do feriado, ostentando canecos e chapéus da Oktoberfest, a festa da cerveja que acontece em Blumenau, felizes e com a maior cara de ressaca.

domingo, 3 de outubro de 2010

Instituto Moreira Salles, Rio

Ontem, finalmente, eu fui ao Instituto Moreira Salles, aqui no Rio. Já estava na minha lista de lugares-a-conhecer há tempos. A-M-E-I !!! O lugar é simplesmente lindo!!!
Algumas palavras sobre o lugar:
"Desenhado no fim dos anos 1940 pelo arquiteto Olavo Redig de Campos e com projeto paisagístico de Roberto Burle Marx, (...) foi inicialmente residência da família Moreira Salles e cenário de importantes encontros da política e sociedade brasileiras da segunda metade do século passado. A adaptação para seus novos fins, em 1999, levou em conta a presevação do valor arquitetônico da obra e sua localização na Gávea bairro da zona sul carioca."
(Folheto do Instituto Moreira Salles)
"Significativo exemplar da arquitetura modernista carioca, que incorpora elementos tradicionais e clássicos reinterpretados. A estrutura de todo o conjunto é feita ao redor de um pátio aberto para a piscina (...). Denota-se o modernismo pela utilização de seus elementos arquitetônicos mais carcaterísticos: a liberdade compositiva, a continuidade espacial, a estrutura independente, o zoning funcional, o cobogó, os brises etc; a tradição aparece no pátio, nas grandes passagens e varandas, como nas casas setecentistas, e no uso de azulejos decorativos; o classicismo, na ordenação e proporção das colunate."
(Guia da Arquitetura Moderna no Rio de Janeiro)
E agora, a casa linda (e olhem que o dia nem tava tão bonito pras fotos...):
E agora, eu feliz lá:

*Serviço:
INSTITUTO MOREIRA SALLES RIO DE JANEIRO
"Sua programação  é renovada semanalmente e inclui mostras de artes plásticas e fotografia, ciclo de filmes, shows, palestras e cursos." (folheto do IMS)
Rua Marquês de São Vicente, 476 (é um pouco ruim de chegar lá, aconselho ir de carro)
site: www.ims.uol.com.br
horário: terça a sexta, das 13h às 20h; aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
** Como a área verde é exuberante, aconselho levar/passar repelente.


sábado, 2 de outubro de 2010

Bolinho de chuva

Hoje eu caí da cama cedo. Os olhos abriram (tá, mentira, eles não abrem muito, eu sei....) e a preguiça era grande, mas o cabeção estava a mil, pensando no que ainda falta arrumar pro evento da semana que vem. Ok, vim pro computador e resolvi algumas coisas.
Bem, arquivos arrumados, emails enviados, resolvi fazer bolinho de chuva. Na verdade, estou com vontade de bolinho de chuva desde ontem. Ontem caiu um toró aqui no Rio e lembrei dos bolinhos de chuva que tanto lembram a infância. (Tá, isso é coisa de gordite que sempre associa tudo a comida, hahaha. Bem, eu sou assim, fazer o quê?) 
Mas ontem não deu tempo e, como é sábado e apesar de ter trabalho, a coisa é mais light, então, separei os ovos, açúcar e etc e encarei a fritura.  Agora não sei o que fazer com o óleo usado, já que nunca tem fritura aqui em casa, mas isso eu resolvo depois. O prazer de comer bolinho de chuva com café-com-leite foi tão grande, que não quero pensar em mais nada!! (^_^)


A receitinha? Claro, aqui está:
BOLINHO DE  CHUVA (eu fiz meia receita)
3 xícaras de farinha de trigo
2 ovos
1 xícara de leite
1 pitada de sal
1 xícara de açúcar
3 colheres (chá) de fermento em pó
1 xícara de açúcar com canela para polvilhar
Misture bem todos os ingredientes (menos o açúcar com canela) e frite, em colheradas, em óleo quente. Passe pelo açúcar com canela e sirva!

E bom sábado! 
E boa vida boa pra todos vocês que passam aqui! 
\*Ü*/

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Nossa Senhora da Vaga

Uma amiga minha sempre reza pra Nossa Senhora da Vaga quando temos que ir a algum lugar movimentado onde é difícil estacionar. Segundo ela, é sabedoria da sua mãe. 
 
Outro dia, marido liga xingando a maldita hora em que resolvemos ir a Ipanema em plena manhã de sábado de sol. Bem, ele me ligou porque eu havia descido antes  do carro enquanto ele foi procurar onde estacionar.
- Pede uma luz pra Nossa Senhora da Vaga. - disse eu, meio sem saber o que falar depois de ouvir a fúria de um homem preso ao volante do carro. - A Mariazinha sempre reza pra ela e diz que funciona...
Alguns minutos depois, eis que surge o marido com um sorriso satisfeito, dizendo que a tal da santa é poderosa: ele conseguiu uma vaga bem em frente à lojinha.
Num outro dia ainda, eu estava rodando tentando estacionar numa rua em que os carros pareciam ter nascido lá: nenhum se movia, ninguém saía, ninguém entrava. Na minha milésima volta na quadra,  pedi:
- Nossa Senhora da Vaga, ajuda esta pobre mulher, por favor, faz aparecer uma vaguinha que eu não aguento mais...
E não é que surgiu, com trombetas e anjinhos voando, uma vaga bem pertinho de onde eu tinha que ir?
Eu nunca fui supersticiosa nem muito religiosa (já falei disso aqui), mas o fato é que passei a ser devota desta santa.
"Nossa Senhora da Vaga, rogai por nós! Amém."

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

identidade

Dia desses, um aluno me perguntou o quanto sou 'familiarizada' com o japonês. E isso me fez pensar. Eu não sou formada em Letras, sou tagarela, falo alto e gesticulo como uma italiana. Como passar confiabilidade nas minhas aulas, se só a minha cara é de japa? Na verdade, sempre vivi uma de crise de identidade. 
Quando era criança, não tinham muitos japoneses "de cara chata" que "comem queijo com barata" em Curitiba. E tive alguns percalços na escola por ser 'diferente' (outra hora conto estes 'causos' vividos).
E, por conta desses pequenos traumas, brigava  quando alguém chamava a mim e a meus irmãos de 'chinesinhos' ou de 'japinhas". Imagine uma escadinha de três criancinhas no elevador, com a maior, de oito anos, te dizendo com toda a fúria do mundo:
- A gente não é chinesinho! Nunca mais chame a gente assim!
É, isso aconteceu quando uma vizinha disse que era lindinho ver três chinesinhos de mãos dadas indo pra escola. De vez em quando, encontro a tal vizinha no elevador da casa dos meus pais e morro de vergonha...
E, quando morei por um ano no Japão, descobri que a minha crise de identidade era real: aqui, no Brasil, sou japa, lá no Japão, sou estrangeira. 
Depois, ainda li uma matéria em alguma revista dizendo que o cérebro armazena em regiões diferentes a língua materna e a estrangeira. E que crianças como eu, que foram alfabetizadas e aprenderam a falar em outra língua, têm um conflito no cérebro quanto ao reconhecimento da sua língua-mãe. Não entendo nada disso tecnicamente e nunca me senti confusa (não mais que a média da população mundial, hehehe), mas comecei a  reparar em algumas coisas. 
No Japão, quando o tema do sonho era ambientado lá, com meus amigos da Terra do Sol Nascente, o sonho era em japonês. Quando sonhava com meus amigos que ficaram no Brasil, era em português. Muita loucura? Sei lá, ainda bem que quando voltei de lá, isso passou.
Porém, nem de longe eu fiquei livre desta confusão linguística.  Por exemplo, quando conto os 'pauzinhos' dos ideogramas japoneses, os kanjis, eu conto em japonês, e quando é pra contar as letras de qualquer palavra de língua ocidental, conto em português. Ou seja, a minha tecla SAP funciona muito bem! ;-)
Coitados mesmo são os namorados, maridos e esposas. Parte da família só fala em japonês entre si e os 'agregados' ficam a  ver navios nas reuniões de primos e tios. Por enquanto, da minha parte e de meus irmãos, a coisa tem fluído bem.
E por aí vai. A lista de exemplos e histórias não acaba.
Dito tudo isso, sigo pensando na pergunta do começo e na minha identidade...
Acho que sou, sim, familiarizada com o japonês, sua língua e cultura, tanto quanto seja possível para uma pessoa criada de acordo com os preceitos tradicionais japoneses. No entanto, fui criada aqui, no Brasil, com mãe professora de ensino fundamental, então, acho que posso dizer que sou familiarizada com o português e a cultura brasileira também. Adoro um churrasco com maionese e sushi! ;-)
E sobre a minha identidade, é como eu me defino ali ao lado: japa-curitibana-carioca casada com um polaco (ainda por cima), uma típica brasileira, com toda a mistureba  boa que só quem é desta terra entende o que é!
(foto tirada em 2007)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Promoção Dia do Cliente

Vocês sabiam que dia 15 de setembro é "Dia do Cliente"?
Pois é, e neste dia, A Sati Patchwork resolveu presentear suas clientes com um descontão para pedidos feitos até 17/09/2010. Confira os produtos da promoção

**Esta já acabou, mas aguarde novas promoções, que a Sati Patchwork é como suas clientes: A D O R A uma promoção!!! 

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

voto de minerva

Certo dia, num certo escritório, um certo chefe está com um certo documento à sua frente. O relatório para o cliente está pronto e não é necessário nenhum ajuste a não ser........ a letra com o site da empresa no rodapé da capa!
O chefe, muito democrático, pergunta para a secretária:
- O tamanho desta letra não está muito pequeno? Eu mudaria do tamanho 10 para o 12! O que você acha?
-Ah, senhor, eu acho que está bom assim...
Então, o chefe chama o assistente e lhe pede a opinião. Este concorda com a secretária.
- Bem, são 2 votos contra o meu, acho que vai ter que ficar assim... - diz o chefe
Eis que entra a copeira com o lanche da tarde. O chefe a chama e pede opinião sobre a letra.
-Olha, senhor, eu colocaria maior, tá muito pequeno...
-Pronto! Está decidido!!
O chefe, desta forma, ligou para o departamento responsável, mandou mudar o tamanho da letra e reimprimir todo o relatório.

**Moral da história: O voto de minerva é sempre do chefe! ;-p
.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

caixa-maravilha

Eu ganhei uma caixa de costura especialíssima da minha amigona Renata!!! Ela faz scrap e trouxe este presentão na semana passada (além da sua presença).
Eu confesso que quando ela anunciou que tinha feito um presentinho pra mim já fiquei imaginando um painelzinho de scrap com a letra H. E já tava toda feliz pensando em como seria o quadrinho, que cores e papéis ela tinha usado, onde eu poderia colocar...
Mas a coisa foi melhor ainda!!! Tive ela própria, em carne e osso, comigo alguns dias para matar as saudades e isso já era um motivo de felicidade. Com a caixa, fiquei mais boba-alegre ainda!!! :-)
Bem, chega de blablabla e vamos à caixa:
Caixa fechada: a tampa.
Caixa Fechada: a parte da frente. (óinnn...)
Tampa aberta: parte de dentro.
Aberta, com um monte de coisas: fio de meadas, rendinhas, botões transparentes, linhas, tesourinha dobrável, almofadinha com alfinetes... (não é de desmaiar??).  
Ainda tem o andar de baixo, com um mostruário de pontos de bordados (fiquei com a missão de preenchê-lo, aguardem...) e uma costureirinha com botões, ganchinhos e outras coisinhas para carregar na bolsa.
Close do alfineteiro.
Obrigada, obrigada, obrigada, Renata! Por tudo, sempre!  \(^_^)/

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Sapinhos

Sapo em japonês é Kaeru, que é a mesma sonoridade do verbo voltar.
Costuma-se usar um sapinho de cerâmica na carteira para que o dinheiro "volte". Também se acredita que sapos dão sorte e trazem felicidade, fazendo com que coisas boas "voltem" para as pessoas.

Mas, independente de crenças e superstições, os Lixos de Carro de Sapo da Sati Patchwork  trazem colorido ao ambiente e seus olhões ficam de prontidão para que nenhuma sujeira se instale no seu carro. :-)

*contato: harumi@sati.art.br

* Não tem carro? Ou tem pena de usá-lo como lixinho? Dê um novo uso para ele (e me conte!). Eu o uso como porta-retalho na bancada do meu ateliê! :-p

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Para antecipar as boas vindas à primavera que logo estará aí, a Sati Patchwork resolveu facilitar a viagem das borboletas e flores para as suas casas: FRETE GRÁTIS para estas belezuras aqui:
Algumas já se foram! E você, vai ficar de fora? Escolha a sua e mande um email para harumi@sati.art.br já!! 
(mais informações no site)
*Ü*

** Esta promoção está encerrada, mas aguarde novas, pois a Sati Patchwork é como seus clientes: ADORA  uma promoção!  ;-)

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Sobre a Festa do Japão

No fim de semana que passou, teve a 9a. Festa do Japão no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Lembram que eu fiquei tuitando sobre esta festa e ainda coloquei o poster dele aqui?  
Eu tinha uma lista de coisas que queria costurar para o evento. Mas como sou uma mulher que faz mil coisas ao mesmo tempo, acabei ficando ocupada com um outro trabalho e tive que cortar uma semana de trabalho da Sati. Fiquei um pouco triste com isso e mais louca que nunca na máquina na semana passada. Mas, enfim, sobrevivi e aqui estou para contar como foi a festa!  \*Ü*/
Esta sou eu, no sábado de manhã, colocando tags nas necessaires que foram comigo para a festa no final da tarde.

Eu achei que este ano encheu mais que no ano passado. Tá certo que nem circulei muito pela festa, mas esta foi a minha impressão ali da barraquinha. Abaixo algumas fotos do domingo de sol.

Tivemos alguns worshops durante o evento, tais como de origami, de shodô (caligrafia japonesa) e de ikebana (foto da direita, acima). Teve também apresentações de taikô (tambor japonês), demonstrações de artes marciais e muitas outras atrações.
Eu fiquei na barraquinha do ICBJ (Instituto Cultural Brasil-Japão), onde dou aulas de japonês, cuidando dos produtos das professoras de artes e da Sati. Dividi a mesa com a  professora Reiko, que passou o evento escrevendo nomes das pessoas em japonês numa tira de papel com desenhinhos orientais (olhem a terceira foto em cima, eu e as meninas! Faltou a Sanae que ajudou a Reiko-sensei no sábado).
Reparem na foto do canto inferior esquerdo: marido entrou na dança também e ficou na barraca muitas vezes. Aliás, que fique registrado que ele sempre me ajuda muito, seja tirando fotos (as fotos do evento são dele),  seja cuidando para que eu não morra de fome nem desidrate durante o evento, seja dando pitacos e/ou atendendo os clientes quando estou muito atarantada. A Sati pouco seria sem ele! E eu ficaria mais louca na máquina ainda!  (^_^)

E assim se passou mais um evento!!
***

Presente

Ao ver o pai admirando um calendário com fotos lindíssimas, a filha diz:
- Pai, eu quero te dar um presente, vou comprar este calendário!
- Ah, filha, ele é lindo, mas não precisa.
- Não! Eu quero te dar! - diz a filha veementemente. E olhando para a atendente - Quanto é?
- Vinte reais.
- Ah, filha, não é muito caro? - diz o pai, carinhosamente.
- Claro que não! Eu já disse que quero te dar! Moça, me veja um!
E se dirigindo para o pai:
- Pai, eu não trouxe dinheiro nenhum, paga aí pra ela que depois eu te pago, tá?
;-p
***

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Na segunda nublada...

Numa segunda nublada e fria...
Paninhos em cores de Sol
Ganham forma,.. alegria
retalhos , botão e flor!
Borboletas ganham vida
Nas mãos de quem costura com amor!
...
E o frio?
Envergonhado, fica lá fora...
Pois o dia, aqui dentro, ganha calor!
(Carla Cordeiro)

**Gentem, não é lindo? Eu postei a foto do meu dia de trabalho no flickr e a Carla me presenteou com esta poesia linda e cheia de carinho!!!! Já falei aqui que "num mundo em que questionamos a exposição das redes sociais, eu sinto que sou muito abençoada! Tenho momentos muito felizes na net!"  MUITÍSSIMO OBRIGADA, CARLA!!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

estilista? quem?

Em junho, ganhei uns livros de presente de dia dos namorados. :-)
E, neste dia, como tinha um exame de rotina pra fazer, catei um deles e saí de casa. Enquanto esperava o resultado do tal exame, fui a um café ali perto e pedi um salgado qualquer. Fiquei folheando, examinando cada projeto, me encantando com as fotos do livro. 
Eis que, lá pelas tantas, a atendente, de trás do balcão, fala em voz alta: 
- A senhora é estilista?
Não sei que cara eu fiz, mas fui pega meio de surpresa, senti minhas bochechas vermelhas  e, rindo, disse que não.
Durante o resto da minha estada no café eu fiquei rindo por dentro (e acho que um pouco por fora também), achando graça na pergunta. Me analisei, pensando se estou vestida como uma estilista (seja lá como esta categoria se veste), agindo como uma (seja lá como se comportam)... hehehe. 
Ah, e me achando, né? Devo confessar que foi bem bom pro ego ser confundida com uma estilista. Tá certo que não faço roupas, nem participo de desfiles nem eventos de moda (ainda!) e muito menos tenho uma estrutura de atelier de verdade,  mas costuro as minhas peças de patchwork com carinho e com dedicação. Penso nos detalhes e procuro fazer 'do meu jeito', da melhor forma possível.
E, depois de dizer que não sou estilista, tive uma inspiração, peguei meu caderninho rosa (by Deni Somera) e rascunhei uma ideia. A coitada da atendente não deve ter entendido nada. Mas acho que ter sido 'reconhecida' iluminou o meu dia (e o cabeção)!!!
(^_^)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Festa do Japão 2010

A edição da festa do Japão deste ano será nos dias 21 e 22 de agosto, no Aterro do Flamengo. 
Pois é, estamos com as máquinas a todo vapor aqui para estar lá este ano também! :-)
E aí, nos encontramos lá? 
***

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O fantasma da meia

Eu não sou uma pessoa supersticiosa nem acredito nestas coisas de fantasmas e bruxas, mas esta história é verdadeira e aconteceu comigo!
Temos um fantasma que mora aqui em casa. É verdade!!! Ele não atrapalha a nossa vida cotidiana nem faz assombrações. Ele só gosta de roubar meias. Isso mesmo: ele rouba as meias na máquina de lavar roupas!! Ou no cesto de roupa que fica no banheiro, ou no caminho entre o banheiro e a área de serviço. Ainda não conseguimos descobrir em que momento ele brinca conosco. Fato é que ao estender a roupa percebo que algum par de meia do marido sempre está capenga. Marido volta-e-meia pega uma meia na gaveta e só vem um pé. O outro pé demora alguns dias para aparecer.
Eu achava que o fantasma era menino e só gostava das meias do marido, mas esta semana a vítima fui eu!! E agora tenho um pé de meia amarelo lá na gaveta, solitário, esperando a boa-vontade do fantasma pra ter o seu par de volta!
***

terça-feira, 3 de agosto de 2010

BONJOUR, BONJOUR!!!

A @liscelino sempre começa o dia com "Bonjour, honey" no tuíter. Acho tão fofo!!! E hoje eu a copiei! Assim que tuitei meu 'Bonjour', a @florfaz postou um video lindo!!! Não tirei o sorriso do rosto enquanto não acabou a canção. E, claro, fiquei com vontade de ir a Paris! ;-p



E num mundo em que questionamos a exposição das redes sociais, eu sinto que sou muito abençoada! Tenho momentos muito felizes na net!
Bonjour pra todos vcs, internautas!

domingo, 1 de agosto de 2010

Café de domingo

Domingo é dia de acordar com preguiça,  curtir o sol, ver a Fórmula 1 (maridôncio é fanático!!!!) e fazer comidinhas gostosas, pois comilança de domingo não tem calorias, certo?
Então, hoje tivemos waffles para o café-da-manhã!!!!
 Bandeja de café-da-manhã: leite com café, waffles, geléia de morango e de laranja. Tudo feito por mim!!! (^_^)
Ah, eu A D O R O  waffles e outras americanices engordativas (olha as provas: muffins em dia de chuva, cupcake de chocolate, café com muffin e donut). Antes de viajarmos para terras paranaenses, vi uma promoção de máquina de waffles e, sem hesitar (uma exceção, pois nunca compro nada sem pensar muito antes, coisa de libriana...rs), COMPREI!!!! Ah, que felicidade!!!
E, finalmente hoje, estreamos a receita da Cecis (obrigada, Cecis, por compartilhar!) e a máquina dos sonhos! \*Ü*/
Bom domingo!!!
Boa semana!!!
***

quarta-feira, 28 de julho de 2010

caprichada

Maria amanheceu de bom humor e trocou o jeans diário por um vestido preto, o famoso pretinho básico: simples e elegante.
O chefe a viu na copa, pegando um cafezinho. 
- Ohh! - exclamou - você está caprichada hoje!
Maria hesitou por um segundo. Ele nunca teve muito tato mesmo...  De qualquer modo, tomou como um elogio e agradeceu, sorrindo.
***

quarta-feira, 14 de julho de 2010

coração

Eu ganhei este travesseiro-almofada de meus aluninhos (que de inhos não têm nada, são um casal maiores de idade e maiores que eu!! hahaha) na última aula do semestre, semana passada. Ah, imagine se não fiquei com o (meu) coração superderretido! Pelo travesseiro, pela lembrança e pelo carinho de me dar algo de patchwork!!
Como dou aulas para adultos, nem sempre ganho presentes (isso é mais comum para professores de crianças, não é?), mas nos últimos semestres eu tenho me surpreendido com um presentinho aqui outro ali. Fico muito feliz, mais pelo carinho que pelo objeto em si. Bem, claro que devorei, feliz da vida, o chocolate de páscoa e me esbaldo com o hidratante cheiroso...
E agora, eu tenho o meu próprio travesseiro para deitar no sofá e ver tevê!!! Como "em casa de ferreiro o espeto é de pau", eu não tinha almofadas nem nada no meu sofá... Somente na rede, um mini-travesseiro do marido (a historinha dele aqui), que eu roubava vez ou outra. Agora não preciso mais!!! (^_^)
Olha os dois irmãozinhos juntos, なかよく*!
OBRIGADA, ALUNINHOS QUERIDOS!  =D

*nakayoku quer dizer, amigavelmente, friendly!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

as férias subiram no telhado...

Lembram daquela história que diz: "o gato subiu no telhado"?  (que fala que quando o gato morre, para dar a notícia de modo mais suave, começa-se falando que o gato subiu no telhado... depois ele escorregou... com isso, ele caiu... e assim por diante...)
Pois é, desta vez não foi o gato, mas, sim, as nossas férias que subiram no telhado... Sairíamos de férias no sábado, indo para uma festa em uma cidade perto do Rio e saindo direto para Sampa, com direito a comilança e passeios paulistanos. Depois iríamos ficar dez dias em Curitiba, babando no sobrinho recém-nascido, com direito a uma passada por terras catarinenses para paparicar o afilhado.
Mas na quinta, houve uma reunião no trabalho do maridôncio e, apesar de oficialmente ele estar de férias, não poderá se ausentar do escritório... Então, eu 'descancelei' as articulacões combinadas para as aulas e evento desta semana, e vou comparecer a todas.
A viagem foi encurtada, mas ainda acontecerá. Semana que vem, vou curtir os sobrinhos e ficar de pernas pro ar, com tudo o que tenho direito!!!
Enquanto isso, bora fazer o que falta antes da paradinha!
Boa semana!  :-)

terça-feira, 6 de julho de 2010

com pensa?

Esta é uma daquelas histórias contadas pela amiga da amiga da amiga... Mas pela conjuntura dos fatos, estou cada vez mais inclinada a  crer que é uma história verdadeira! Confiram! ;-)
Dona Maricota estava entrevistando funcionárias para trabalhar em seu lar. Cristina, uma das candidatas, tinha ótimas referências, era muito simpática e preenchia todos os requisitos da família.
- Gostei muito de você, Cristina. Estou em dúvida somente se lhe peço para vir uma ou duas vezes por semana. Quanto é a sua diária? 
- Depende...
- Depende de quê?
- A senhora quer com pensa, ou sem pensa? Com pensa é mais caro!
- Bem, deixe-me ver... O que é com pensa?
- Ah, Dona Maricota, se a senhora quiser que eu faça o trabalho todo do jeito que a senhora mandar, simplesmente, é sem pensa. Mas se a senhora quiser que, além de fazer o trabalho, eu pense e tome decisões sobre coisas relacionadas a ele, aí, é com pensa e sai mais caro, né?!
***

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Omiyage!!

Lê-se 'omi-iaguê' e quer dizer lembrancinha. Os japoneses têm o costume de trazer souvenirs de viagens e os dão a seus amigos e pessoas queridas. Mas o que isso tem a ver aqui? Bem, vou explicar tudo direito: 
Comecei a dar aulas a um casal carioca pois estavam com viagem marcada ao Japão. Apesar do tempo dispendido indo até lá, os dias de aula com eles são tardes muito felizes. O bairro é supergostoso de andar, com um aroma de arte no ar (tem muitos ateliers de artistas lá). E as aulas com eles me fazem rir muito, são umas figuraças e nem percebo o tempo passar. 
Com a correria do dia-a-dia, eles voltaram, acabamos nos enrolando e só voltamos a ter aulas esta semana, um mês e meio depois. E eis que fui até o Jardim Botânico e eles me deram esta caixinha linda com barrinhas de arroz de vários sabores, de omiyage!
Estas barrinhas são deliciosas e me trouxeram um gosto de Japão tão bom!! E depois da postagem anterior, com uma tristeza implícita, precisava colocar algo  alegre e bom aqui. E fiquei ainda mais feliz por não precisar procurar muito: foi bem fácil até! \*Ü*/
Feliz resto de semana a todos!!!

terça-feira, 29 de junho de 2010

coisas que não entendo...


* Pessoas super-religiosas que picham elevadores ou portas (de elevadores e/ou banheiros públicos);
* Mulheres e homens que usam camiseta de "gentileza gera gentileza" e jogam papel de bala na rua ou bituca de cigarro na portaria do seu próprio prédio;
* Ativistas ecológicos que não cumprimentam o seu vizinho;
* Os que participam de ONGs para ajudar pessoas, mas que xingam tudo e todos no trânsito;
* Velhinhas que dão moedinhas aos moleques na porta do metrô e bengaladas na sua dama de companhia no mercado;
* Pessoas que pregam a ajuda aos países menos favorecidos ou que sofreram tragédias e não pagam direito o salário de seus funcionários.
Cadê a coerência nas coisas e nos discursos? Não entendo...


**em tempo: escrevi esta postagem há alguns meses e estava aqui esperando pra ser publicada, quando me deparei com isto: 

foto da parede do corredor do meu prédio, tirada ontem, com os dizeres:
"Tem gente que não tem vergonha na cara"
Sem mais comentários....   :-(
 

segunda-feira, 21 de junho de 2010

cor-de-rosa

Dia desses, eu comprei um caderno da Denise Somera. E veio mais um caderninho com capa xadrez e folhas internas cor-de-rosa. Achei lindo! Claro achei os dois lindos, mas o rosa em especial me trouxe pensamentos que queria compartilhar aqui com vocês.

Sabem, nunca fui muito da cor rosa. Sempre gostei bastante de vermelho e cores fortes, mas não muito de rosa. Sei lá, rosa é cor de menininha, certo? E eu sempre fui uma pessoa prática e realista demais, beirando à tosquice. Mas meus amigos se divertem com isso, sempre dizendo: "Lá vem a Ha com suas ideias maluquetes!" e caem na gargalhada. E quem não gosta do meu jeito de pensar, acaba nem entrando (nem me aceitando) na roda de amigos. Enfim, a minha lógica nunca foi de uma menininha cor-de-rosa, entendem?
Mas isso não quer dizer que abomino quem leva a vida de um jeito rosa. Nada disso! Muito pelo contrário: há dias em que me bate uma certa invejinha por não ser assim, rosácea, e daquelas pessoas que vêem a vida com mais doçura e encanto. Lembro que uma certa época convivi com uma menina assim, rosadíssima, tanto que eu a chamava de Maria-cor-de-rosa. A gente conversava sobre as situações da vida e ria muito uma da outra.
Há alguns meses, ao olhar meu armário, percebi que muitas (muitas mesmo! \*o*/) das minhas roupas são.. ROSA! E que não tinha NENHUMA blusa vermelha!!! Ri de mim mesma. Seria um sinal de que eu estava amolecendo meu coração? Um passo pra ser menos tosca e mais mulherzinha?
Bem, eu não posso mudar totalmente a minha essência. Mas posso misturar vermelho com rosa, por que não? Ou usar um rosa pink, não é?!   ;-p

sexta-feira, 18 de junho de 2010

heroína do dia

Manhã tranquila na sala de aula. De repente, o aluno lança um olhar de pavor para a parede e solta um grito. A professora se assusta e grita também. Uma barata gigante, geneticamente modificada,  estava parada na parede ao lado do quadro.
O aluno, em meio segundo, pega as suas coisas todas e vai para o outro lado da sala. A professora, sem pestanejar, tira o sapato e mata a dita-cuja.
- Ooohh!!! - exclama o aluno, com um olhar de admiração misturado com veneração - Você é muito corajosa!!!
E a professora virou a heroína do dia!
.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Brasil!!!!

Aqui no Rio, todo mundo é fanático pro futebol. Ou, pelo menos, torce para algum time. Mas torce de verdade! E volta-e-meia me perguntam qual o meu. É quando lanço a minha resposta reticente: 
- Pro Brasil...
Uma vez li, não lembro onde, que quando a pessoa responde que torce pro Brasil é porque não entende lhufas de futebol. Bem, é o meu caso! Eu sei quando é gol por dois motivos: a bola entra naquela coisa quadrada em que fica o carinha de luvas (mas isso nem sempre é possível de identificar, com todo mundo se amontoando na área, não dá pra ver  direito se a bola entrou ou não) e porque todo mundo grita. hahahaha.
Mas em ano de Copa do Mundo a gente torce mesmo para o Brasil. E, pra entrar no clima, me inspirei na ideia da Ana Sinhana e fiz umas bandeirolas com uns retalhos de tecidos verde e amarelo.
Pronto, a casa já está decorada para a torcida de amanhã!! (^_^)v

**em tempo: eu fiz bandeirinhas, marido guarneceu a geladeira: http://twitpic.com/1wm1yc
Cada um na sua especialidade! =D

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Pudim da Queila

Maridão A-D-O-R-A pudim. Mas desde que viemos para o Rio, não tinha feito em casa. A velha desculpa era a falta da forma de bolo com furo no meio. Aquela coisa: esquecia de comprar quando estava no mercado e só lembrava quando dava vontade de comer algo doce. Como sempre tem pudim de leite em restaurantes e algumas amigas fazem e (já sabendo da adoração) nos chamam, acabava nunca fazendo em casa.
Mas agora a desculpa acabou!
A Queila, da Qpatchwork (obrigada, Queila!!) me passou uma receita que não precisava da tal forma de pudim e ainda é cozido na panela de pressão. Ela falou tão bem deste pudim que resolvi fazer!  E não é que ficou bom? :-p
Aqui vai a receitinha, eu o chamo de Pudim da Queila! (^_^)

PUDIM DA QUEILA
3 ovos
1 lata de leite condensado
mesma medida de leite (e mais um pouquinho)
1 colher de sopa de amido de milho
açúcar para caramelo
Faça o caramelo e forre uma leiteira que caiba, sem o cabo (tirar), na panela de pressão. Bata o resto dos ingredientes no liquidificador. Coloque umas duas xícaras de água na panela. Tampe a leiteira com um pratinho* pra não entrar água. Depois que pegar pressão, cozinhar por 15 minutinhos e pronto!
*eu achei que isso não ia dar certo, que o pratinho ia estourar, quase não coloquei. Mas foi supertranquilo e percebi que precisa mesmo dele, pra não entrar água no pudim e desandar.

Ah, aconselho ter paciência e esperar esfriar para desenformar e comer. Para desenformar foi tranquilo, não desmontou, mas ainda estava morninho e os gordites aqui não se aguentaram e quiseram experimentar logo. Resultado: as fatias não estavam muito firmes, parecia mais um doce cremoso. Ainda bem que não comemos tudo e pudemos ver que com algumas horas na geladeira ficou mais saboroso! :-)

Mas, se você tiver monstrinhos-devoradores-de-pudim, como falei nesta postagem, talvez seja melhor repensar este tempo... rsrs. 

terça-feira, 25 de maio de 2010

at work!!

 (foto tirada na Universal's Island of The Adventure, em fev.10)
Meu tempo 'ruge', como falei aqui há um tempo. E continua rugindo, me perseguindo como nos desenhos animados em que o perseguido vai correndo dando pulinhos pra frente pra escapar das investidas do perseguidor que quase o pega o tempo todo.
E, pra não ser atropelada ainda mais pela vida, estou dando um tempo destas coisas da internet. Espero colocar a vida em ordem e voltar logo para tagarelar com vocês! Sentirei saudades....

Beijocas,
da Harumi
(^3

sexta-feira, 21 de maio de 2010

cds antigos

No final de semana, marido resolveu dar uma organizada no armário do escritório. No meio de tantos cabos, fios e outras tranqueiras, eis que achamos a nossa webcam. Já foi devidamente instalada e testada. Agora temos que deixar a preguiça de lado e começar a usá-la. A culpa quase nos consome, já que o afilhado passou do primeiro ano e quase não nos reconhece e o sobrinho do meu lado chega logo, logo. Ok, agora não seremos mais dois desconhecidos para a nova geração da família... Só falta fazer estes dois pararem na frente da tela, quietinhos (sim, temos um grande problema de 'formiga-que-pinica-a-bunda' em casa. Mas isso fica para outra postagem...).

E eu achei também o meu cd player!!! Nossa, comprado no Japão há séculos! Guardei mais por sentimentalismo do que pela funcionalidade já que nem me lembro a última vez que o usei! Bem, eis que estamos com  problemas em todos os tocadores de cd em casa e eu me acostumei a ouvir a rádio pela internet.
Ah, mas esta semana, desenterrei meu estojinho de cd e cá estou eu ouvindo cds antigos, com uma pitada de nostalgia tão boa!! Cada cd tem alguma história: um eu comprei pra minha irmã e copiei pra mim, outros em japonês, tem aquele que gravei para o marido com as 'nossas' músicas, tem o que ele me deu no começo de namoro, aquele único que o som do carro aceitou e ficou tocando naquela viagem inteirinha (detalhe: era promocional do McDonalds. Donde tiramos isso? Sei lá! Cada coisa...), entre tantas outras. 
É como um carinho na alma, uma forma de me (re)conectar com as coisas boas que vivi.
(^_^)